Monthly Archives: Janeiro 2007

eu vou matar quem comecou o post por Z primeiro que eu!!

-.-‘

SMS!

Anúncios

Zora afinal..como é que eu meto um post?

ora bem..

pa começar vou vos dizer uma coisa: OREO!(reparem qe não quero, de todo, fazer P-U-B-L-I-C-I-D-A-D-E a estas maravilhosas, saborosas, estaladiças, apetecivéis, brutais, esfincterianas(reparem que é s0u a primeira pessoa a indicar o nome do reinado do Rei Esfincter I)..ora bem, onde é que eu ia?…

oh sim!..
isso!

..

ora bolas, afinal parece que não..
ou entao sim..

 decidam-se poças(para ser lido “duss”)

 -André, o que disseste?..
-Disse POÇAS stor.. -.-‘
– André, já tens falta…

piada apenas acessivel a pessoal com o QI(Quociente de Inteligência acima dos 120)..em caso de sintomas ou irritação administre agua de hora a hora ou em caso de duvida contacte o seu médico ou farmaceutico..

 mais um post inutil na minha lista de Inutilidades da vida..

Enviovlávia a Terapeutica

PS- reparem que este post foi inutil
PS2- reparem também que este foi, o primeiro post do blog começado por Z
PS3- dizem que é uma boa consola de jogos com gráficos espantosos..tou pa ver isso

Introduzir piada estúpida e em seguida morrer com induração peniana

“O meu cão é muito obediente, quando eu lhe pergunto: Vais ou ficas?, ele fica sempre ou vai.”

Piada da 00:00 (meia-noite)

Curta-Metragem (dois ou três metros, vá lá)

………………………………………………………………………………………………………………………..

………………………………………………………………………………………………………………………..

Boas noites de domingo à tarde. Este conjunto de pontos não sou eu que estou de novo sem nada para dizer. É uma armadilha para o pacman. O grandessísimo filho de uma rameira comeu o meu boneco do Casper…

Continuando, hoje queria-vos falar sobre a imprevisibilidade do…

pacman.jpg

Agarrem-no! Ele está a fugir!

Corre, burrito, corre!


Uma ‘pós fãs! E outra ‘pós lunáticos!

Primeiramente devo iniciar este post com um profundo e, acima de tudo, fofo agradecimento aos nossos leitores que aguentam as nossas palermices, parvalheiras, estupidezes, demências, diarreias cerebrais, ect… todas as vezes que acessam este atroz site. Decerto que todas as vezes que fazem isso pensam e quiçá, alguns rezam para que seja desta vez leiam alguma coisa com o mínimo jeito… Esperemos que seja a primeira, ou então não…

Pronto espero que tenham ficado gratos, porque senão ficaram eu dou-vos cabo do canastro, desfaço-vos todos em bocadinhos e dou-vos também um beijinho na bochecha!…

Aaaaaaaaaaaaaaa(esqueci-me de deixar de premir a tecla “a”)gora vamos ao post em si:

Proponho-vos uma discussão: – A compra de terrenos de Planetas.

Na minha prespectiva, a compra de terrenos de Planetas é uma coisa tão estúpida como o nosso blog, ou vá como eu… E porquê? Então a quem é que o vamos comprar? Ao nosso Lorde todo poderoso, omnipotente e omnipresente, Rei das terras sagradas lá de cima, o dador de toda a vida que há no Universo, Patrão da Natureza, controlador de ventos e tempestades, temperaturas abrazadoras e amenas aos Sábados, Deus? Não creio… imaginemos uma conversa com um simples humanóide querendo comprar um naco de Marte ou outra terrióla qualquer:

– Ò Deus, grande e poderoso! Vendei-me parte de vossas divinas terras de pastoreio em que nem nesga de musgo fende Teus sacros terrenos! Dár-vos-ei 100 mil reis por essa maquia solo!

(Diz-se que só falamos com Deus quando estamos mortos, sem contar com aquelas almas iluminadas que afirmam indubitavelmente que já falaram com o Todo Poderoso como Neale Donald Walsh, por isso não tou a ver um transacção com um defunto e com Ele…)

Mas agora omitindo a mais sacrossanta entidade no Universo; Vamos comprar um pedaço de terra de Marte a uns quaisquer alienígenas:

– Oh amigos! Tásse bem ou quê? Olhem lá não me arranjam ai uma talhada do vosso grandioso planeta? Pago-vos 100 mil reis por esse bocado.

(3 possíveis respostas)

A 1ª e a 2ª: (Esta teria de ser como nos tempos pré-mediavais, ou vá antes de haver o poder monetário, o dinheirinho…)

oK mAn, O PePpLe tRaNsfOrMa ESsa pIlHa De LaTãO toDA em PaSta “SuPeRMicOLLi-ó-eNceFáLiCa” PARa AlimENtAr o noSsO PipS lÁ eM mArtE!
(ou então)
– NãO aCeiTamoS eSSaS mErDitAs dE LAtãO! qUeRemoS É bIfe Da Pá oU enTÃo sEcreTOs dE pOrCo pRetO!

Por fim a 3ª: (que decerto seria a mais provável, mas isto é só a minha opinião…)

– “sçh-àKvlºh%$ pO£da”sï klxFgdh/k^ môkkl”@! lkájf!!!e de de seguida pegavam na “Ultramix-Transformator 7.5 Special Deluxe Edition” e transformavam o coitado do homem em alho-porro.

Bom, isto tudo porque não estou me cabe na mona uma pessoa comprar pedaços de Planetas a outras pessoas; era bonita era! Um gajo qualquer chegar aqui e dizer: Epá eu sou dono de Urano! Vá quem quiser parte desse bonito azulinho planeta que me venha passar cheques com montantes exorbitantes! (vai masé o…)

Ou até a técnica do cheguei primeiro mas acho que não funcionaria, nem imagino porquê..

Agora comentem e profiram as vossas preces acerca deste tãoooooo actual tema, senão o fizeram sofreram de cefaleia nos próximos 7 segundos e de seguida entrar-vos á um estranho pela porta com ar ameaçador e com uma faca na mão que dirá: Desculpe é engano.

Adeus, comprem pedaços de planetas e comam cashew nuts. 

Aborto? Não, obrigado. Não quero que nasçam mais Odetes Santos…

Josefa, a Curandeira voltou a escrever no blog! OH, Bife meu! Este dia será recordado por decénios e decénios… Cantigas serão bradadas pelos ventos fora pelos populares… Nada será como dantes depois deste dia… O dia 24 de Janeiro, Dia do Regresso de Josefa ao Blog!

Ah. Afinal hoje é 25.

Ora bem, não sei se sabem, mas está cientificamente provado que, se batermos repetidamente com a cabeça na parede durante uma hora, produziremos energia suficiente para aquecer uma chávina de café.  E a primeira coisa que nos vem à cabeça(não, não é a parede) é: “Então mas ninguém pega nisto?”

Nós, caro leitor, nós. Habituados à habitual cegueira dos pseudo-cientistas, trabalhamos diariamente no sentido de melhorar a vida dos cidadãos. E temos aqui, hoje, uma forma particularmente agradável de o fazer, ou não fosse o dar cabeçadas na parede algo de extremamente lúdico e saudável para a personalidade(uma coisa é certa: depois de baterem com a cabeça na parede durante uma hora, NUNCA mais serão os mesmos.).

Como somos muito perspicazes e versáteis(não querendo ser arrogante, nada disso, diria que somos bons cumó fiambre), imaginámos já como seria a vida num café adaptado a esta nova energia renovável(à qual eu chamo carinhosamente de O Poder da Mente).

Um respeitável indivíduo munido de um fato, uma gravata e meias do Pato Donald entra num também respeitável café.

– Olhe, desculpe…

– Acabámos de nos conhecer e já me ’tá a pedir desculpa, caralho? Vá mas é comer da panela da sua tia, ó…

– Eu queria um café, se faz favor.

(o rosto do atendedor de café ilumina-se de súbito, e revela uma nódoa negra na testa do tamanho do rabo da Odete Santos)

–  Um café? É para já! Hoje estão a sair bem! Sabe do que é? É que…

(e subitamente morre com um traumatismo cranio-encefálico, apesar de o médico-legista ter dito que aquilo era regabofe a mais e que ele devia mas era trabalhar).

Outra situação poderia, inclusivé e mormente, ser:

– Ó Manel!

– PUM! PUM! PUM!

– Ó Manel!!

– PUM! PUM! PUM!

– Ó MANEL!!!

– PUM! PUM! PUM!

(e continuava assim o dia todo).

Desculpem o facto de este post ser tão fraquinho, mas preciso de ir ali a Cucujães ver das Saquetas de Whiskas.

Upa, upa, que é lindo!

Sobe, burrito, que ainda apanhas a alvorada!

Apre! Come o feno!

Sacos de plástico e limonadas

Hoje é um dia de extrema importancia na vida dos pura estupidez (e não, não é dia de frescos no pingo doce)…hoje é o dia da apresentação oficial da mascote PE

10012007.jpg

O seu nome é Esfíncter e por muitos considerado (duas ou tres pessoas que nos viram a dançar á volta dele) um bicho “fofo”  (isto na medida em que não possui arame farpado no seu interior ou exterior ou até no meio).

Este animal foi descoberto pelo vespaziano  num dia em que…ok não sei…deve ter sido numa 4º feira…ou 5º…ou escorbuto…

Tem cerca de 2/3 centimetros de comprimento e altura não sei…

Como podem ver na sua cara ele é espanhol e trabalha no ecomarchê aos sabados.

É esta a nossa mascote…achamos que eramos importantes ao ponto de possuir uma mascote( e estamos a trabalhar nuns bonés e t-shirts a dizer gosto de grão)

Adeus e ….sahahalabadakukikukizi…(ou seja xeirem o azul dentro de vos)

P.S.: para quem quiser o significado da palavra esfíncter…vão ver ao dicionário…ou então vivam na ignorancia que até pode ser melhor.

Põr a conversa em dia

Isto passou-se à uns belos tempos na escola, para ser mais preciso ou exacto, na sala de aula onde se sucede o seguinte (eu não vou dizer nomes reais senão ainda podiam ficar zangados comigo, os meu queridos colegas hehe) – O Aluno X comentava a camisola do Aluno Z:

Aluno X – Dava 5€ por ela!

Aluno Z – Ah não! Isto custou-me os olhos da cara!

Aluno X – Mas ainda aí os tens!

Aluno Z – Ah não! Foram os da minha mãe!

Aluno X
– O que?! A tua mãe é cega?

Aluno Z – Não…  Usa óculos…

E pronto, mais um dia que passou… Enfim…

Digimons monstros digitais lalalala uma vez mais e lalala

Olá camaradas atentos e cada vez mais desejosos das nossas estúpideses! Como idem? haha que erro ortográfico meu Deus… Repito: Como vão? Espero que esteja tudo dentro dos padrões da conformidade, porque isso é que é preciso ou necessário…

Ontém formulei uma piada tão seca que até os profundos lençois de água de Alvoco de Várzeas secaram imediatamente. Isto começou na ida para o balneário, em que a tão falada personagem neste nosso blog, o Valter, começou a cantar o genérico da série Digimon (pronto eu agora não sei a letra mas sei que há la uma parte que o “cantor” começa a enumerar os nomes das personagens e uma delas é o Tai) e, quando o Valter disse (o Valter é como quem diz, porque começaram todos a cantar) “Tai”, o maricas do Luís notou que nestas séries de animação japonesas há sempre um Tai um Kai um Pó-Karai, ect.. Ao que a minha mente brilhante de imediato formulou essa tal piada que até o hidrogénio do Sol começou a secar:

Valter – Pois esses tipo o Tai e não sei quê são sempre os mais fixes!

Eu – E também são os que sofrem sempre mais!

O pessoal todo – Ai é? Atão porque?

Eu – Então, Tai, Ai! Ai! Ai!

………………………………………………… ………….. . . . … .. … …… .. .    .

Só não me espancaram naquele momento porque morreram todos imediatamente desidratados (mas só por acaso ganhamos esse jogo hehe)… Espero que também não vos tenha acontecido nada… Uh?! Caros Leitores?? Estão ai?! RESPONDAM!!! Pelo amor da Santa Trindade e já agora do menino Jesus e “gostava de também mandar um beijinho lá pa casa” e do Quim Barreiros que-veio-cá-nas-festas-do-Entroncamento-que-ocorrem-no-mês-de-Novembro-e-eu-por-acaso-nesse-dia-não-o-pude-ir-ver-porque-tinha-de-estudar-para-as-provas-globais!!! Se algum dos leitores que efectuou a leitura completa deste extracto de bosta (muito) seca e ainda estiver vivo, que commente este post para eu me certificar disso. (Marketing para comments 😉 )

Hobbie engraçado

Sim! Ainda estou vivo! -Que pena! – pensais vós, esperançosos que já tivesse parado de escrever puras demências em forma de texto, não era?!
Pois mas a verdade é que eu, entretanto, faleci; (toma Olegário!Também coloco “pontos e virgulas”(;) em posts!) continuando, isto já não é a primeira vez que me acontece… Às vezes ’tou em casa sem fazer nada e cá vai disto. 3 vezes por semana, podendo chegar as 5 dependendo do grau de coisinhice lá vou eu cometer o belo do auto-óbito (engraçado este nome hein? inventei-o agora). E o que é que eu faço para falecer? É simples dou cabeçadas na parede com toda a minha (pouca) força para aquecer “chávinas” (como dizem os velhotes) de café.

Decerto não perceberam, o que é deveras natural… (apeteceu-me mudar de parágrafo)

O Olegário é que sabe dessa história de aquecer as chávinas, perguntem-lhe o porquê disso, eu cá só faço favores (aquecer-lhe as chávinas, ele agora anda metido no vício da caféina).

Ok e agora passado 3 longos parágrafos completamente insignificantes é hora de continuá-los! Desta vez vou-vos explicar o que é a coisinhice:

Coisinhice é aquilo que prontos. Vá agora como deve ser (Pfff!), coisinhice é aquela rônha que se tem de não fazer nada, é aquele sentimento de “épa isto não ’tá a correr dentro dos padrões da conformidade”. É o emo (emotional hardcore) estúpido ou o “stupidemo” que rodeia a nossa, vá, fraquinha mente MUAHAHAHA ou isso ou sida… Quando um sujeito ou um individuo se sente a modos que ‘pó coiso isso é estar com a coisinhice. Normalmente isto acontece às quintas-feiras pois é a, chamemos-lhe, ressaca do dia anterior, que é o dia dos “Frescos” no Intermarché. (para quem não sabia…)

Esclarecidos? Not really…

Alface, sandes de torresmos, ostras geladas…

Boas noites, efectivamente boas noites…

Estava eu a passear pela minha pasta-baú de antigos documentos word quando me surge esta pérola…

A minha “comedora-de-iogurtes-Clesa” pessoa e Mário, o Castor mágico realizavam um trabalho para Inglês, que consistia em falar da inauguração das Piscinas Municipais. Encontrámos um texto na Língua do Semi-Cego(ou Semi-Óptico) e traduzimo-lo para inglês. Como tínhamos uns minutos livres antes de o Castor voltar ao seu dique, lembrámo-nos de sacar um tradutor e trazer o texto de volta à língua falada pelos conterrâneos de gente tão diversa como José Sócrates, Belmiro de Azevedo ou Milhazes. Eis o deveras talvez muito contudo precisamente exacto hilariante resultado:

“The City council of the Entroncamento inaugurated in the past day 17 of April, the new Municipal, with removable covering, situated Swimming pools to the side of the old swimming pool, in the Park of the Pretty one. The inauguration counted on the presence of the President of the Commission of Coordination and Regional Development of Lisbon and Vale of Tejo (CCDR-LVT), Eng.º Fonseca Blacksmith. Later, the athletes of swimming, the CLAC – Club of Leisure, Adventure and Competition and of the Porting Group of the Railroad workers of the Entroncamento, had made diverse demonstrations, in the new swimming pool, nominated, activities of hidroginástica, Aquático Polar region and Deep-Water, also, was made a demonstration of rescue, executed for the saving swimmers of the Municipal Swimming pools.”

 

Traduzido para:

 

O conselho de cidade do Entroncamento inaugurated no dia passado 17 de abril, os pools de natação municipais, com covering removível, situated novos ao lado do pool de natação velho, no parque do bonito. O inauguration contou na presença do presidente do commission da coordenação e do desenvolvimento regional de Lisboa e de Vale de Tejo (CCDR-LVT), ferreiro de Eng.º Fonseca. Mais tarde, os atletas da natação, o CLAC – clube do lazer, da aventura e da competição e do grupo movendo dos trabalhadores da estrada de ferro do Entroncamento, tinham feito demonstrações diversas, no pool de natação novo, nomeado, em atividades do hidroginástica, região polar de Aquático e deep-Water, foi feito também a uma demonstração do salvamento, executada para os swimmers do saving dos pools de natação municipais.

Só digo que gosto muito dos swimmers do saving dos pools, mas que o que quero ser quando for grande é mesmo um covering removível.

Vantástico! Nunca tinha começado um post com a letra V!

Isto de escrever sem ideias é cócó. Tanto que vou ter de ir ao LIDL reforçar a minha dispensa com rolos macios, fofos, super-absorventes e que não aleijem o meu hiper-penetrado rabinho.

Bolas! O LIDL já está fechado!

Mas agora a sério. Nunca sentiram que todas as vossas ideias se escapavam por entre um qualquer invisível buraco nas paredes do cérebro? Nunca sentiram que tudo o que da boca para fora vos saía parecia deslocado, estúpido, inútil… batatas?

Se sim, então bem-vindo ao meu mundo. Não sobreviverão, na medida em que ninguém é feliz a cuspir batatas o dia inteiro(piores são as fala-baratas, que são as causadoras das piores infestações, sempre resolvidas com Oust, que é multi-usos; e eu também já acabava com este parêntesis, ou catano; já agora, é a primeira vez que alguém aqui usa, neste já inqualificável blog, que tão recheado de humor é, o belo do ponto e vírgula; ah, e foram logo três; vá lá, quatro).

Não aguento mais a minha lack of comicity. Adeus. Comam salmão e outras árvores rasteiras.

Num próximo post, quando já não estiver sob o efeito do LSD(mas sim de outro qualquer alucinogénico), falarei sobre a religião que, em conjunto com os meus coleguinhas sensuais de Economia, criei. Prestamos culto ao Santo Bife(que o arroz o salve, e que o azeite maléfico não o importune). Mais não revelarei. Só digo que quererão seguramente todos prestar culto ao Santo. Vai ser uma afluência tal que esgotamos em 3 horas o molho para bifes(teremos de os temperar com orégãos, ah pois).

É agora. Fuvigundins(Olá e adeus).

Ando mesmo mal. Tenho de começar a fazer fisioterapia(não tentem perceber esta pseudo-pseudo-piada. Exige uma grande caminhada).

Piadas estúpidas – Tomo I, Versículo 1

Estas foram piadas estúpidas, inventadas por mim à pressão e o pior, a comicidade de ambas (sim só são duas…) é completamente nula. Piadas que só podiam surgir num blog tão mal afamado como este.

-‘Tou com uma fome que nem vejo!
-Vai ao oftalmologista!…

………………………………………………………………………………………………………………………………………………

Porra não me lembro da outra…

Ósorio, o pega-fogos

Olá rapaziada e raparigada!
Prontos para mais um engraçadíssimo post? Claro que não! Então cá vamos:

(Aliás, isto tudo advém de hoje me terem chamado “multi-facetado”, o que eu considerei um elogio da melhor espécie!) 😀

‘Tasse bem pessoal? Daqui fala o dred Ósorio, o pega-fogos! Hoje vou-vos contar uma história como o nigga Vespaziano disse. Foi mais ou menos assim:

No precedente dia de já à algum tempo, a minha pessoa se encontrava num humilde e diminuto cúbiculo que é a moradia da minha avó. Havia lá ido para desjejuar, pois o meu pequeno-almoço foi quimérico (sonhava estar a comê-lo nas aulas que tive antecedentemente da minha chegada ao lar de minha avó e meu avó), Após o desjejuo tão desejado, jornadeei até à mãe da minha mãe e até ao pai da minha mãe (os meus avós), para, por fim, despedir-me deles e rumar mais uma vez para a escola e findá-la por esse dia; e como é hábito, ao sair do habitáculo deles, a minha avó vir acompanhar-me até ao portão, dessa vez não fugiu à regra, nisto proferiu ela amistosamente:
-Que Deus te acompanhe!
Ao que eu imediatamente objectei:
-Senão me acompanhar, que me caia um raio em cima da cabeça!
Caiu ao lado…


E é por isso que hoje, aliás, agora imediatamente vou escrever uma carta de reclamação!   … mas espera, para quem é que eu vou mandar?
(Respondam em forma de comment, para depois, eu efctuar um novo post com esta tal carta de reclamação)

“-There’s a bullet in his head.”

“-He was shot?”

“-No … somebody threw it at him.”