Monthly Archives: Agosto 2008

Olha, já agora…

Como ainda me consigo manter acordado kjkjklkggggggggggggggggggggggg jjjjjjjjjjjjhhhhhhhhyyyyyyyyyyyyyyyyyy yyyyyyyyyyyyygggggggggggggggg yy (um fiozinho de baba) asjifowhdguftChjyuujjhjuhhhhhhhhuhhdf gggggggggggggggggggggggggggjklsdlç khgçoianvlçaihdfldkçfjºadlçjlfkjçdiljçihakjcçudçihad çflihsalfhqpoiuruhdfjkghijyubhjydgtkugydrgtjvbhgh hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhfvgjyiltykfud hukituuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu… Oh porra! Adormeci com a cabeça no teclado…

(Isto foi estúpido.)

Liguei meu browser, digitei o endereço de um site pejado de malwares, trojans, worms, e free porn (Google) e nesse portento de maleitas ortografei a palavra inglesa ‘news’. De imediato surge uma miscelânea de notícias já duras como pão não acabado de fazer. Nisto, clico (olha que engraçado! Nunca tinha escrito ‘clico’!) em Entretenimento no lado esquerdo e vou lendo, lendo, lendo, ao que chega o impossível, o irrealizável, o impraticável, o inexecutável, o (quase) extraordinário com uma pitada de fezes: Britney Spears vai ao cabeleireiro após férias no México

Sim, eu também o vou fazer quando voltar das férias…

(Ia para escrever ‘melhor’, mas pensei melhor) E há mais!

Cliquei na tal notícia e abaixo, outra vez no lado esquerdo aparecem outras notícias sensacionais acerca da senhora, como: Britney Spears se distrai cavalgando ou até Agente de Britney Spears nega affair com segurança… Enfim.

Graças a Deus temos a EGO que nos dá notícias pertinentes todos os dias. 🙂

Coisas que me têm melindrado

Ora viva! (Esta expressão, já para começar, me provoca uma certa náusea, porque o uso da palavra ‘ora’ implica que haja outra coisa oposta, neste caso seria ‘Ora viva, ora morte!’, estúpido, não?)

Continuando…

Reparei, enquanto mamava o meu cachimbo de carvalho, ao passear de camisola às riscas às costas, pela marginal da Figueira, que não haverá racismo maior… ou melhor! O que será pior? Ser racista ou chamar extra-terrestre a um alienígena? Notem, uma coisa ‘extra’ é uma coisa a mais! Agora os coitados dos alienes que se encarregam de nos (humanos) ultrapassar tecnologicamente para cá chegar e ainda de sobreviver à nossa nociva atmosfera e tudo mais e no fim não passam de ‘extra’? Eles mereciam era a chave da cidade, home!

Após dar entrada nos lavabos do café mais próximo, fiz uma brutal cagada.