De onde surgiu tanta estupidez do nada?

Amigos, sócios do Benfica, Associação Desportiva de Pataias, senhores Doutores, caros docentes, inférteis papoulas holandesas, secretos de porco, Colacaus azedos, marmeladas com bolor, bolachas da triunfo, queijos Paturage, Anarquistas castrados, bloggers em geral, francesinhas pequenas, pastas de atum que se abrem sozinhas para pagares mais nos restaurantes, judeus e elfos, escalpes de índios anti-semitas, pessoas com menos de 5 pernas, tripas à moda do Porto, bebidas brancas que incitam à responsabilidade, Seguros automóvel, telemóveis Nokia desbloqueados, instituições de caridade sem uma mascote pedófila, Segways lilases, entremeadas com conhecimentos em física quântica, cabeleireiros heterossexuais (mas mesmo heterossexuais), trevos carecas, pêssegos com quatro folhas, gajas com um peito apelativo ao piropo, Nestum’s de aveia cuja embalagem não tenha sido aberta, baterias viciadas em lítio, baralhos de cartas com dois 7 de espadas, pessoas que têm mais que 6 amigos no Facebook, paquistaneses que tenham um fraquinho por israelitas, vice-versas, fanáticos por Star Wars que dormem com os pais, símios nasais que se licenciaram no IKEA e acabaram a trabalhar no ISEL, sacos de plástico de 3 cêntimos, pessoas que pintam o cabelo para parecerem mais velhas de modo a parecerem mais velhas, tomadas de posse falhadas por falta de luz, metaleiros que têm t-shirts alusivas a bandas que gostam bué, lulas gratinadas, kebabs de entranhas de animais de envergadura acima da média, pessoas que urgem untar-se com óleos de girassol, tampas de esgoto que só se abrem para saírem tartarugas mascaradas, claras de ovo ilibadas do caso Queiroz, gemas de ovo invejosas, director geral da revista Caras, receitas publicitárias dos gulags bolcheviques, mortos nas estradas das Ilhas Cook, vísceras de uma qualquer macrocéfalo de esquerda, toxicodependentes que consideram que as suas mãos aumentaram, cavalos de corrida que rezam todos os dias de joelho para que não partam uma perna à lá professor Statt Miller (nome mais fixe que Saturno já teve a oportunidade de ouvir no novo iPod Nano), ouvintes que aguentaram até a esta parte, aniversariantes das bodas de prata que ainda não praticaram adultério, jovens que escrevem textos desta estirpe às 5:30 da manhã e não padecem de síndrome de Down, prognatas que ouvem Within Temptation vinte e quatro por sete, linces ibéricos que deixam queimar sempre a comida quando fazem barbecues, estômagos vazios, aspirinas que se recusam a ser tomadas e protestam contra as crescentes taxas de juro, dançarinos turcos que desafiam a Lei de Hubble-Homason , crocodilos que adoram malas feitas de eles próprios, restantes crocodilos que preferem comida bem passada, uzbeques que renunciam os nove meses de um parto, utilizadores do navegador de internet intitulado Internet Explorer, Oprah Winfrey, eu sinceramente não sei.

Anúncios

One response to “De onde surgiu tanta estupidez do nada?

  1. Vá-se lá saber porquê, eu quando ia a meio da leitura deste post, ainda pensei que fosse ter algum sentido. Ainda bem que não teve, nunca me desiludem! 😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s